top of page

Mata Atlântica desmatamento zero há mais de 12 anos no município de Cunha

Atualizado: 31 de out. de 2023

Os dados são da ONG S.O.S Mata Atlântica, que aponta Cunha no nível zero de desmatamento de 2010 até 2022. Antes disso o município havia desmatado mais de 73% da sua vegetação nativa.

Todo cidadão pode ter acesso a estas valiosas informações. Basta acessar a página https://www.aquitemmata.org.br/, para obter informações e infográficos completos como este acima.
Cunha é uma histórica senhora de 299 anos e está com uma calvície imensa. Foi desmatada mais de 73% da vegetação nativa, abrindo espaço para atividades agropecuárias, indiscutivelmente necessárias. Felizmente há mais de 12 anos não são registrados desmatamentos da Mata Atlântica no município, condição que o coloca em termos de Brasil no ranking 1570 — desmatamento zero. Este é o melhor dos cenários em que estar colocado nos últimos lugares é uma vitória. Ações como eventos e políticas ambientais de organizações não governamentais, como S.OS. Mata Atlântica, Serra Acima e dezenas de outros, contribuem para conscientização dos habitantes em favor da proteção ambiental, promovendo a recuperação da mata nativa. É um trabalho de formiguinhas, mas, que gradualmente vai ganhando força para reverter e aumentar a percentagem de cobertura vegetal de matas na região.
Os habitantes do município reconheceram a Mata Atlântica como seu maior patrimônio. O bioma agradece.
Atualmente o município de Cunha possui 22.903 hectares de matas nativas preservadas, equivalentes a 30 mil campos de futebol. Será preciso replantar o equivalente a 188 mil campos de futebol para recompor 100% da vegetação como ela era, sendo uma meta impossível, já que quando pensamos em ocupação racional do meio ambiente, isso inclui as atividades humanas, não menos importantes do que preservar os recursos naturais. O desmatamento estacionário já é um imenso lucro; se recuperamos áreas degradadas e incentivar atividades sustentáveis, adotando os programas de replantio, em alguns anos a natureza agradecerá e se mostrar mais exuberante do que já é. A conscientização nesse caso é o único remédio que curará a calvície da natureza no município. Se observarmos bem no mapa do infográfico poderemos ver dois pontos de incidência da mata intocada; a nordeste compreendendo uma pequena parte do Parque Nacional da Serra da Bocaina e a sudoeste, compreendendo o núcleo Cunha do Parque Estadual da Serra do Mar. No aspecto geral podemos observar também que o município está pontilhado com pequenas áreas de incidência da mata nativa, sendo um fator positivo. Estão em propriedades privadas, cujos donos podem se envolver na recuperação de áreas desmatadas, as quais não estão sendo usadas para exploração agropecuária.
Cunha tem a sorte de possuir baixo índice populacional, fator que contribui muito para o desmatamento continuar zerado. Investidores das atividades na exploração do turismo acordaram para este problema. Atualmente as pessoas que estão investindo na zona rural do município estão focadas em ter a Mata Atlântica como cartão postal de suas propriedades.

Fundação SOS Pro-Mata Atlântica +55 (11) 3262 – 4088 Rodovia Marechal Rondon, km 118 13312-000 - Bairro Porunduva – Itu/SP 57.354.540/0001-90




29 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page