top of page

Excesso de velocidade e falta de mobilidade urbana.

Atualizado: 10 de abr.

Uma cidade praticamente sem vias adequadas para o trânsito de pedestres.


Cunha, cidade notável por sua beleza natural e ambiente tranquilo, enfrenta um desafio crescente nas suas vias urbanas. A combinação de excesso de velocidade, agravada pela escassez de mobilidade urbana adequada, ameaça a segurança dos residentes e visitantes. Um ponto notável é que muitos turistas respeitam os limites de velocidade, enquanto alguns motoristas locais imprudentes são os principais responsáveis pelos perigos nas estradas urbanas.
Comerciante do local já teve sua fachada parcialmente danificada por veículo fora de controle.
Um exemplo evidente disso é a Rua Alcides Barbeta, onde os veículos trafegam frequentemente a velocidades que excedem os 70 km por hora. Isso ocorre também na Alameda Lavapés, quando muitos motoristas que trafegam no sentido centro-rodovia, aceleram na descida a fim de ganhar velocidade para subir a ladeira oposta até o cruzamento. A prefeitura já instalou radares chamados de “lombadas eletrônicas”, em outros locais, porém não levou o projeto adiante e como sempre não finaliza obras que são iniciadas, como o novo pavimentado acesso à rota dos ateliês.
As estradas sinuosas e as paisagens pitorescas que cercam Cunha oferecem uma experiência única para os visitantes, e a maioria dos turistas tende a obedecer rigorosamente os limites de velocidade, contribuindo para um ambiente de trânsito mais seguro. No entanto, alguns residentes parecem desconsiderar as normas de trânsito, colocando em risco não apenas suas próprias vidas, mas também a de outros usuários da via, incluindo pedestres e ciclistas. A sensação de liberdade ao volante pode ser tentadora, e a pressa não justifica tais abusos, e a segurança de todos deve ser a principal prioridade.
A falta de mobilidade urbana eficiente também desempenha um papel crítico nesse problema. Cunha ainda carece de um sistema de transporte público bem estruturado, ciclovias seguras e calçadas acessíveis. Essa falta de opções de deslocamento força os moradores a dependerem excessivamente de seus veículos pessoais, intensificando o congestionamento e os riscos de acidentes por terem que caminhar nas pistas de rolamento.
Para resolver essa questão complexa, a cidade de Cunha deve tomar medidas abrangentes:

A principal entrada da cidade, o acesso mais próximo ao centro histórico não condiz com a condição de uma cidade turística,
Redução de Velocidade e Fiscalização Intensificada:
É fundamental aumentar a fiscalização e aplicar multas rigorosas para aqueles que excedem os limites de velocidade. Além disso, sinalizar de forma mais eficiente as áreas críticas ajudarão a alertar os motoristas sobre os riscos.

Investimentos em Mobilidade Urbana:
É necessário investir em infraestrutura, como a construção de calçadas e um sistema monitoramento de velocidade capaz para oferecer alternativas viáveis ao uso do carro e a segurança do pedestre.
Conscientização e Educação: Realizar campanhas educacionais direcionadas tanto aos moradores locais quanto aos visitantes, enfatizando a importância de seguir as leis de trânsito e respeitar os limites de velocidade.

Monitoramento e Medidas Locais:
Adotar medidas específicas para áreas problemáticas, como a Rua Alcides Barbeta, sendo apenas uma entre muitas outras, incluindo a instalação de dispositivos de controle de velocidade e a implementação de zonas de baixa velocidade.
A combinação de redução de velocidade, investimentos em mobilidade urbana e conscientização da comunidade, juntamente com medidas locais específicas, pode ajudar a solucionar o problema do excesso de velocidade em Cunha e tornar a cidade mais segura e agradável para todos. Com esforços coordenados e a liderança das autoridades locais, é possível preservar a beleza e a tranquilidade que fazem de Cunha um lugar tão especial.
10 visualizações0 comentário

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page